Novo livro: A cultura do bem-viver e a luta pela mãe terra

  • 25 de Agosto de 2019

O objetivo principal desta obra é contribuir para conhecer o indígena no Brasil atual, não apenas como povos milenares resistentes aos mais de 500 anos de opressão, desde a invasão portuguesa, mas como etnias que neste momento enfrentam um violento retrocesso político. Para isto, os autores desconstroem a figura genérica do índio, tal como é apresentada nos livros didáticos, e apresentam a diversidade dos mais de trezentos povos ou etnias, em diferentes ambientes geográficos e específicos contextos sociais. O foco principal é o reconhecimento dos atuais traços culturais das etnias que persistem mesmo com as mudanças dos traços físicos e do modo de vida, cuja centralidade é a terra, lugar onde se constitui a sua identidade social. Portanto, conhecer a questão indígena no Brasil atual é entender a urgência da demarcação de suas terras e o modo pelo qual as etnias tem se organizado, junto à sociedade brasileira, para a resistência política. Os autores destacam, nesse processo, o papel da mulher, do idoso e da criança, o universo religioso, bem como todos saberes indígenas no sentido do conhecimento e da preservação da natureza. Uma obra que contribui para a formação de uma nova geração que participe ativamente da construção de uma sociedade brasileira plural, formada por muitos povos e culturas que aqui vivem há milhares de anos.  

TRECHO DO LIVRO

"Defendemos formas de vidas plurais e autônomas, inspiradas pelo modelo do Bem-Viver Plena, onde a Mãe Terra é respeitada e cuidada, onde os seres humanos representam apenas mais uma espécie entre todas as demais que compõem a pluridiversidade do planeta. Nesse modelo, não há espaço para o chamado capitalismo verde, nem para suas novas formas de apropriação de nossa biodiversidade e de nossos conhecimentos tradicionais associados. [...] Reivindicamos o reconhecimento e demarcação imediatos das terras indígenas, inclusive com políticas de fortalecimento das áreas demarcadas, incluindo desintrusão [retirada] dos fazendeiros e outros invasores de territórios!" (Declaração Final da Cúpula dos Povos por Justiça Social, Acampamento Terra Livre, Rio de Janeiro, 2012)

SOBRE OS AUTORES

Benedito Prezia é coordenador do Programa Pindorama de formação de jovens estudantes indígenas; atuou nos movimentos populares desde o final dos anos 1970, na periferia de São Paulo; é pesquisador da história indígena, desde 1983, quando trabalhou por oito anos no setor de formação e publicações do Centro Indigenista Missionário (Cimi); é graduado em Filosofia, mestre em Linguística Geral (USP) e doutor em Antropologia (PUC/SP), com vários livros publicados, como História da resistência indígena, 500 anos de luta (Expressão Popular, 2017).

Beatriz Catarina Maestri participou da elaboração deste livro até 2013 quando faleceu, aos 49 anos, em decorrência de uma queda. Participou da causa indígena desde jovem, em Santa Catarina, tendo pertencido à Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas. Graduou-se em História (Udesc) e concluiu mestrado em Antropologia (UFSC). Nos anos 1980, atuou junto aos povos Kaingang, Xokleng, Guarani Mbyá e Cafusos da região de José Boiteux (SC), em parceria com o Cimi, tornando-se missionária do Cimi-Regional Sul. A partir de 2005, trabalhou com indígenas no contexto urbano de São Paulo (SP).

Luciana Galante trabalha com povos indígenas desde o final dos anos 1990, tendo atuado na área ambiental junto aos povos Kulina e Kanamari, no Amazonas, pela Operação Amazônia Nativa (Opan); é graduada em Biologia (Mackenzie) e mestre em Antropologia (PUC/SP). Em São Paulo, realizou pesquisas com o povo Guarani Mbyá, na área da etnobotânica, buscando valorizar o conhecimento tradicional, que resultou em sua dissertação de mestrado, Investigação etnobotânica na comunidade Guarani Mbya de Tekoa Pyau (2011).

FICHA TÉCNICA

Páginas:144 páginas

Formato: 20 x 27 cm

1ª edição: julho de 2019

ISBN: 978-85-9482-038-9

Preço de capa: R$ 35

Link do site da Expressão Popular: https://www.expressaopopular.com.br/loja/


Compartilhe esse artigo:

Últimas notícias

Novo livro: A cultura do bem-viver e a luta pela mãe terra

  • 25 de Agosto de 2019

Leia mais




V Semana do Meio Ambiente do Cariri Oriental

  • 12 de Junho de 2019

V SEMANA DO MEIO AMBIENTE DO CARIRI ORIENTAL E I ENCONTRO DE SABERES INDÍGENAS DO SEMIÁRIDOLeia mais




Dez anos de retomadas quilombolas

  • 29 de Dezembro de 2017

No Espírito Santo, áreas usurpadas para o plantio do monocultivo de eucalipto foram retomadas por comunidades quilombolasLeia mais

Princípios da RAiZ

UBUNTU

“Eu sou porque você é”, “nós somos porque você é e eu sou”. Importante é a dignidade de todas as pessoas.

Leia mais

TEKO PORÃ

Somos “parte” da natureza e, para nossa própria sobrevivência como espécie, há que romper de uma vez por todas com a ideia de que podemos continuar vivendo “à parte” da natureza.

Leia mais

ECOSSOCIALISMO

Não temos o direito de seguir roubando o futuro dos que estão por vir. Para reverter este processo, o único caminho é a Revolução Ecológica.

Leia mais

CONSENSO PROGRESSIVO

Você sabe o que é Consenso Progressivo ? Veja aqui o GUIA que preparamos.

Leia mais

Entre em contato

© 2019. «Raiz Cidadanista».