Em Defesa do Estado Democrático de Direto

  • 17 de Março de 2016

Está em curso no Brasil uma manipulação que vai jogar o país nos infernos.

De um lado um projeto de poder e um governo que se deixaram seduzir pelo capitalismo de compadrio, pelas benesses e corrupções de sempre, as mesmas que nos assolam desde os tempos das Capitanias Hereditárias. Infelizmente este projeto de poder baseado na conciliação de classes esgotou-se no próprio emaranhado de interesses que criou e, se trouxe avanços sociais, sobretudo no acesso a bens de consumo individual, agora os coloca a perder no atoleiro da desesperança.

De outro, os mesmos de sempre, os herdeiros das sesmarias, os arrivistas, os oportunistas, os que sempre mandaram e querem continuar mandando. Destes não há nada a esperar além do servilismo à metrópole e às próprias ganâncias. De seu secular projeto de poder já sabemos o resultado: deseducação, iniquidades, misérias e violência.

Não nos representam!

Nem um lado nem outro. Mas se aferram ao poder que se esvai para alguns e pode surgir para outros, e para tanto não medem esforços em manipulação e abusos. É legítima a revolta contra uma série de desmandos e manobras cometidas pelo campo governista, bem como merece apoio a defesa de que todos aqueles que tenham cometido ilícitos respondam por seus atos. Mas é ilegítima toda a manipulação e seletividade no processo em curso. Corruptos estão sendo poupados, sobretudo os da oposição, empresas estão sendo poupadas, sobretudo as midiáticas. E quem faz esta manipulação são agentes de Estado que deveriam defender a justiça, que deve ser igual para todos, inclusive para os agentes da Justiça.

A mesma seletividade e manipulação vemos nos meios de comunicação. Estes deveriam investigar e informar de forma educativa e imparcial, cobrindo todos os aspectos e versões dos fatos. Mas assistimos alarmados a uma insana campanha que visa claramente desestabilizar o Estado Democrático de Direito e promover o desmanche das Instituições Democráticas. Selecionam e Editam informações, forçam prejulgamentos, fazendo de tudo para criminalizar um lado, e construindo uma barreira de proteção para o outro lado.

Não nos deixaremos manipular! Queremos justiça igual para todos.

A seguir esta escalada de manipulação e incitamento ao ódio e à violência, em que pessoas são atacadas nas ruas por suas ideias, ou simplesmente por vestirem camisas em cor diferente, o país será jogado aos infernos. E a manipulação e os incitamentos seguem no dia 17 de março, que ainda nem terminou. Pela manhã, às 6:30, quando ainda havia poucas pessoas nas ruas, e menos ainda em manifestação contra o governo federal, o governo de São Paulo, através do comando da Polícia Militar ordenou o fechamento da avenida Paulista, provocando mais caos na cidade, em medida totalmente atípica.

Assim, governos de oposição facilitam acesso a possíveis manifestações, quase que convidando pessoas indignadas a ocuparem importantes áreas já com toda infraestrutura e transmissão garantida, endossada e divulgada aos quatro cantos por uma mídia manipuladora que insiste em mostrar edifícios e ruas aleatórias para provar panelaços e buzinaços, sem o mínimo rigor jornalístico. Quantas panelas? Quantas buzinas? Quantas pessoas? Apenas espetáculo: gravetos de rápida combustão em busca de uma fogueira duvidosa. Convites midiáticos espetaculosos resultaram em sedes da CUT e do PT em Curitiba atacadas com paus, pedras e gasolina (que só não resultaram em incêndio porque foram contidas a tempo), agressões aleatórias a pessoas que não compactuam com os gritos de ódio insanos e oportunistas. Nada disto é notícia nas empresas comandadas pelas 6 famílias brasileiras donas do 4° poder. Somente informação em mídia alternativa nos deixa indignados com dados estarrecedores do terror que tentam instaurar no país.

Clamamos por diálogo e espírito democrático de nosso povo! Exigimos que os órgãos de imprensa encorajem a busca por este diálogo e parem imediatamente com este velho jogo, já visto igualmente em 1964 e em outros golpes no mundo.

Não Passarão!
O fascismo, o ódio e a intolerância precisam ser barrados enquanto há tempo.

Da mesma forma, as apurações contra crimes de corrupção, abusos de poder e patifarias de todo tipo, precisam vir à tona por igual, sem que os mesmos de sempre novamente se escondam na escuridão em que estão jogando o país.

A RAiZ – Movimento Cidadanista se coloca firmemente na defesa do Estado Democrático de Direito e não vai se furtar na defesa de um Brasil bom e justo para todos.


Compartilhe esse artigo:

Últimas notícias


Carta em defesa da posição histórica do Brasil sobre offsets florestais

  • 18 de Julho de 2017

Organizações sociais brasileiras publicam carta contra as falsas soluções para enfrentamento da crise climática.Leia mais




RAIZ AVANÇA EM SUA 7ª TEIA NACIONAL

  • 22 de Maio de 2017

Realizada em 19 e 20 de maio de 2017, em Fortaleza, a 7ª Teia Nacional Presencial representou um importante momento ...Leia mais




Teia Estadual de São Paulo será dia 6 de maio

  • 25 de Abril de 2017

O objetivo é fazer um debate prévio dos temas e assuntos a serem tratados na Teia Nacional.Leia mais

Princípios da RAiZ

UBUNTU

“Eu sou porque você é”, “nós somos porque você é e eu sou”. Importante é a dignidade de todas as pessoas.

Leia mais

TEKO PORÃ

Somos “parte” da natureza e, para nossa própria sobrevivência como espécie, há que romper de uma vez por todas com a ideia de que podemos continuar vivendo “à parte” da natureza.

Leia mais

ECOSSOCIALISMO

Não temos o direito de seguir roubando o futuro dos que estão por vir. Para reverter este processo, o único caminho é a Revolução Ecológica.

Leia mais

CONSENSO PROGRESSIVO

Você sabe o que é Consenso Progressivo ? Veja aqui o GUIA que preparamos.

Leia mais

Entre em contato

© 2017. «Raiz Cidadanista».